Como conheci o trabalho do Erickson?

Era 2014 e estava fazendo duas formações ao mesmo tempo. O meu primeiro olhar para o trabalho do Erickson veio através dos registros de Richard Bandler e John Grinder da PNL Sistêmica. Eles mapearam a forma que Erickson falava com seus pacientes e como ele conseguia atingir níveis diversos de comunicação consciente e inconsciente. Era incrível perceber as generalizações, as induções na conversação, o resultado esperado se revelando a cada gesto, cada tom de voz, cada palavra escolhida. 

Lembro-me claramente do hotel em que estávamos, as pessoas ao meu redor, a voz da instrutora, o carpete em meus pés descalços. A experiência estava toda ali, as portas estavam sendo abertas. Só não estava claro pra mim todas as mudanças que aquele encontro promoveria em meu método terapêutico, em meu processo de aprendizagem e na forma que encararia minhas dores. 

A caminhada revelaria outra dificuldade: os métodos de Erickson se aprende praticando e apenas dois dos meus instrutores citariam referências bibliográficas. Aprendi na academia que esse percurso é importante, e confesso que fico muito feliz em percorre-lo. Repito: Erickson se aprende na prática, na navegação, e todos compreendemos como uma bússola e orientações precisas são importantes em alto mar!

Próxima segunda (dia 20) quero dividir um pouco dessa caminhada com você, teremos um encontro ao vivo as 20h pelo Zoom, caso queira se inscrever basta clicar aqui!

É 100% online e gratuito.

Será uma oportunidade de pensarmos juntos, terapeuticamente, sobre o que Erickson fez não somente pela hipnose, mas pela forma de compreender a natureza humana como um todo!

Forte abraço e te aguardo para nosso encontro!

Que brilhe  a nossa luz!

A.B.

2 comentários sobre “Como conheci o trabalho do Erickson?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.